CURITIBA NOTÍCIA

Inscrições para MasterClass em Curitiba encerram dia 24

single image

Sucesso em São Paulo, programa será realizado pela primeira vez na capital paranaense e aborda o novo mercado

 

O programa MasterClass, que já é sucesso em São Paulo, será realizado pela primeira vez em Curitiba a partir do dia 4 de outubro com apoio de empresas como FDC, PwC, Cubo Itaú e outras. Os interessados podem fazer suas pré-inscrições através do site masterclass.goneweconomy.com/curitiba. O prazo encerra-se no próximo dia 24. As vagas são limitadas e todos os candidatos passam antes por uma análise de perfil e curadoria. Com um total de 4 módulos e 8 agendas, o Masterclass acontece nos meses de outubro e novembro em Curitiba, sobre esse novo mercado, gestão, governança e estratégia.

O programa conta com mentores renomados como João Kepler, autor do livro Smart Money, premiado como melhor Investidor Anjo do Brasil pelo Startup Awards, investidor de mais de 1000 StartUps até o final de 2020, Sandro Magaldi, Co-fundador do meuSucesso.com, coautor do bestseller “Gestão do Amanhã”, um dos livros de negócios mais vendidos do Brasil em 2019, e que acaba de lançar seu livro chamado o “Novo Código da Cultura” além de muitos outros como Diego Barreto (i-Food), Silvia Barcick (Renault), Celso Ienaga (Dextron). O programa destina-se a grandes empresários, executivos de alto nível, conselheiros e empreendedores que estejam preocupados em criar mecanismos de controle que habilitem as inovações e os negócios velozes.

Idealizador do programa, Anderson Godz deu os primeiros passos na carreira quando mal havia completado 15 anos quando já atuava como desenvolvedor no ramo da programação tecnológica. O trabalho ocupava boa parte da sua vida e a faculdade lhe parecia um obstáculo e difícil de ser conciliada. Mesmo assim, cursou Administração, se especializou em Tecnologia da Informação, alçou voos altos na carreira e também se decepcionou. Teve prejuízos, momentos de tristeza, dúvidas e soube – gradativamente – a importância de implantar um modelo em que a gestão dos negócios seja realizada com os pés no chão e planejamento. A partir das suas experiências surgiu o MasterClass.

O curitibano Anderson, hoje com 41 anos, costuma dividir seu ciclo profissional em três etapas. Por 17 anos, ele atuou no ramo, digamos, convencional: PwC, Unisys, BRF Foods e Caixa Econômica Federal. Depois, Anderson se tornou empreendedor de ”startup”.  “Em 2010 quando comecei não tinha esse nome bacana. No Brasil, infelizmente, se empreende mais por necessidade do que por opção. Comigo não foi diferente”, comenta.

Já nos últimos quatro anos, Anderson passou a ser investidor, conselheiro e líder da comunidade Governança & Nova Economia, que surgiu a partir do livro de mesmo nome escrito por ele em 2018. Mas para chegar até aí, Anderson enfrentou e ainda enfrenta os percalços rotineiros do mundo dos negócios.

Por experiência própria, Anderson aponta como processo fundamental e que dita o sucesso dos negócios é uma palavrinha que muitas vezes assusta: “governança”. “Apanhei da governança durante a carreira em empresas tradicionais”, confessa. E quando foi empreender apanhou novamente. “Estigmatizado com meus anos de ‘sofrimento’ com o compliance de grandes organizações fui ao outro extremo com minha própria empresa… aí doeu no bolso”, assume. Ou seja, a governança fez falta para garantir maior lucro de seus empreendimentos.

Por essas e outras que Anderson Godz criou a Gonew.Co (Comunidade Governança & Nova Economia)” com o objetivo de preparar e educar investidores e líderes para a tomada de decisões sob a ótica da rapidez e controle. Um dos focos é a governança. “São as regras do jogo de uma empresa. Como são definidos os impasses entre sócios? Quem participa das reuniões e votações? Qual o alinhamento de valores e expectativas dos sócios em relação ao negócio?”, explica.

Anderson expõe que a ideia de desenvolver o Masterclass surgiu após seis anos em que passou empreendendo e mergulhando profundamente nesse tema. “Queria ser um melhor board member para os meus investimentos e os que represento. Fiz um mestrado na FGV e as formações como conselheiro das duas principais escolas do país: FDC e IBGC, cursos de alto nível, mas que não tinham ênfase nas questões da ‘nova economia’”, ressalta.

Ele ressalta que ninguém discute esses temas antes de abrir seus negócios, principalmente em startups e inovações. “Essas questões assustam porque normalmente são colocadas em segundo plano em relação ao negócio ou produto em si. Mas de que adianta empreender ou investir em um negócio sem valores e expectativas alinhadas?”, questiona.

 

 

 

Governança?

Não é raro encontrar alguma pessoa que torça o nariz e fique com a pulga atrás da orelha ao ouvir a palavra “governança”. Por isso, Anderson busca simplificar o termo. Governança é algo a ser desmitificado que deve ser colocado em perspectiva ao novo contexto dos negócios, segundo ele.  “Uma empresa sem governança não consegue sobreviver. A questão é a dose do remédio”, afirma.

“Uma coisa é a governança dentro dos negócios velozes e na relação entre sócios, empresas, startups e investidores. Outra coisa são os desafios de equilibrar a veloz economia com regulações, ética, compliance, transparência, etc… Esse é um desafio mundial”, explica Anderson.

Diante disso o lema que a Comunidade apresenta é “velocidade e algum controle”, que se adequa muito bem ao novo modelo de mercado. “É preciso adquirir as habilidades de saber usar a velocidade a favor dos negócios”, salienta.

No entanto, Anderson aponta que é necessário e fundamental se programar. É necessário medir tempo da sua vida social com o lado empreendedorismo. “Ninguém aguenta pisar fundo todo o tempo. Mas não fazer coisas diferentes e com empenho diferente não trará resultados diferentes”, crava.

Você pode gostar